“Atuação cooperativa dos advogados e sua repercussão na fixação dos honorários sucumbenciais”, por Marcelo Mazzola

O artigo “Atuação cooperativa dos advogados e sua repercussão na fixação dos honorários sucumbenciais”, escrito pelo Professor Marcelo Mazzola, propõe a releitura de alguns conceitos previstos no § 2º do art. 85. A proposta de uma nova interpretação do referido artigo tem o intuito de premiar condutas colaborativas, fomentando assim uma atuação mais cooperativa dos advogados em todas as etapas processuais e possibilitando ao juiz aplicar, de forma fundamentada, um percentual acima do mínimo legal.

Mazzola começa o texto expondo algumas alterações significativas realizadas no CPC/15, na parte relativa aos honorários sucumbenciais, para, em seguida, propor uma reflexão: é possível correlacionar a atuação cooperativa do causídico com a fixação de sua verba sucumbencial?

O autor desenvolve o tema explorando esse questionamento e abordando dois pontos relacionados: o grau de zelo profissional e o trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu serviço.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.